TESTE DA SEMANA

Avaliamos a nova Fiat Strada cabine simples

Agora, chamada de cabine Plus, a nova picape vem em 3 versões

Fiat Strada 2021 - Foto: Leandro Gameiro Fiat Strada 2021 - Foto: Leandro Gameiro

As mudanças são notadas de cara. A nova picape tem a frente maior, assim como o comprimento e a largura. O modelo é uma mistura entre as diversidades da marca. A frente lembra um pouco o Mobi, a traseira, a irmã Toro, e o interior é uma mistura entre os dois.

Agora, a Fiat Strada oferece duas cabines: a plus e a dupla. São três versões: Endurance, Freedom e Volcano; e duas motorizações: a já conhecida 1.4 flex, rende até 88 cv, e a mais moderna, 1.3 firefly, que pode render até 109 cv com etanol.

Avaliamos a versão Endurance cabine plus, a famosa “pé de boi”, que já é muito completa por ser de entrada. Ela veio com alguns opcionais, mas, independentemente disso, acreditamos que será a preferida de quem usa a picape para lida. Para quem deseja mais conforto e sofisticação, tem a Volcano cabine dupla, mas, se precisar de espaço, com mais rusticidade, tem a intermediária, Freedom. Vale dizer que a Endurance e a Freedom têm as duas opções de cabine, plus e dupla.

Mais espaço  

A Fiat Strada Endurance cabine plus tem um espaço atrás do banco para carregar algo mais frágil ou que não possa molhar e, claro, maior espaço para quem tem mais altura. A caçamba também está maior, mais parruda, agora podendo carregar até 720 kg ou 1.354 litros, 134 litros a mais que a versão anterior.

Outro detalhe: está mais alta cerca de 21 centímetros e aumentaram também os ângulos de entrada, 28 graus, e de saída, 24 graus.

Equipamentos de série  

O novo modelo vem bem equipado: airbag duplo; ar-condicionado; console central com porta-objetos e porta-copos, com auxiliares USB – no total são 2 –; direção hidráulica; computador de bordo; controle de tração avançado – esse sistema é bem legal, pois, se precisar, ele tem bloqueio nas rodas dianteiras, que fazem com que elas girem na mesma velocidade e sentido –; freios ABS e EBD; e Hill Holder, sistema que mantém o carro freado por três segundos em rampas.  

Itens bem colocados e úteis são a iluminação na caçamba e o indicador de marchas no painel, auxiliando o motorista para uma melhor condução.

Acessórios  

Em toda linha Fiat, todos os modelos têm diversos opcionais e acessórios, e com a nova Strada não é diferente, pois são mais de 50 itens para incrementar a picape e seis opcionais para deixar ela mais conectada e moderna. A versão avaliada veio com Pack Multimedia, que custa R$ 3.490, porém, quando se adiciona este pack, obrigatoriamente temos de que adicionar o Pack Worker, que acresce R$ 2.500. Ainda entre os opcionais, têm as calotas, que custam mais R$ 150.

Um detalhe interessante é que agora a Fiat cobra R$ 900 pela cor branca, porque é sólida. As cores metálicas acrescem mais R$ 2.300. A única cor que não tem custo adicional é a preta.  

Entre os acessórios, o mais legal é o extensor de caçamba, que custa R$ 1.459, o que permite carregar objetos de até 2,30 metros de comprimento.  

O novo Fiat Strada custa R$ 70.480 pelo site.

Considerações finais  

Essa foi a avaliação mais bruta que já fizemos, pois carregamos o veículo com 500 kg, 680 kg e, por fim, colocamos 760 kg na caçamba. Resultado? Deu para sentir bem, e, de quebra, ainda dirigimos uma versão anterior com a mesma carga – a diferença é gritante.  

Realmente, a nova calibragem da suspensão deixou a picape mais robusta e, mesmo com o motor de 88 cv com 12,5 kgfm de torque, o veículo puxa bem a carga. Notório é que, mesmo sem peso, a “tocada” é igual: o que cai é o consumo. Andamos com etanol na cidade fazendo média de 7,8 km/l. No teste carregado, a média caiu para 7 km/l.  

Levando em consideração que a picape de entrada é um modelo voltado para o trabalho, o interior escuro deu um charme à parte: o novo painel ficou muito harmônico com a nova central multimídia, mesmo sendo opcional, o que não deixa de ser uma grande evolução para a marca. A nova Uconnect, como é chamada, é ágil e conecta sem cabos, wireless. Vale ressaltar que essa foi a primeira vez que o comando de voz funcionou perfeitamente, inclusive para responder mensagens. Ela ainda tem o sistema de mapas off-line e pode conectar até dois aparelhos.

Em acabamentos, a Endurance não tem quase nada. Por ser um modelo voltado para o trabalho, ele é bem simples. Mas, com certeza, vale o test drive.  

Siga-nos nas redes sociais: @correioestado e @correioveiculos.

Comentários