Região

Prefeitura de Andradina decreta situação de emergência após estragos da chuva

Decreto permite que o Executivo contrate mão de obra e serviços para ajudar nos reparos, sem precisar passar pelo processo de licitação.

Foto: Reprodução Foto: Reprodução

A prefeitura de Andradina (SP) decretou situação de emergência por causa dos estragos causados no município pela forte chuva de terça-feira (4).

O decreto, publicado na manhã desta quinta-feira (5), permite que o Executivo contrate mão de obra e serviços para ajudar nos reparos, sem precisar passar pelo processo de licitação.

De acordo com a Defesa Civil, choveu 125 milímetros em menos de duas horas. A quantidade é a mesma prevista para todo o mês de fevereiro.

No bairro Pereira Jordão, uma forte enxurrada se formou, provocando uma erosão e causando o desabamento de parte de uma ponte. A rua Sebastião Arantes precisou ser interditada.

A prefeitura informou que o conserto deve ser realizado ainda nesta semana e que as equipes não começarão imediatamente porque o solo está molhado.

Alagamentos também foram registrados em diversas regiões da cidade. No bairro Arantes, a água invadiu todos os cômodos de uma casa onde moram dois idosos.

Um carro que estava na garagem foi arrastado e só parou depois de bater em uma árvore, cerca de 10 metros do local onde estava estacionado. “Meus pais ficaram ilhados. Eles não tinham como sair”, diz a filha do casal, Cláudia Elaine Guedes.

Em outro bairro da cidade, uma comerciante sofreu prejuízos e precisou passar a madrugada toda limpando a sujeira levada para dentro do imóvel onde mora com a família.

“A chuva foi entrando parecendo um tsunami. Dentro da minha casa, ficou mais de meio metro de água. Minha geladeira está cheia de água até agora. Perdi boletos, documentos, tudo”, diz Neide da Silva Pires, que mora no Jardim Alvorada.

Equipes da secretaria de Assistência Social estão fazendo um levantamento das famílias que precisam de ajuda.

“Aqueles que possuem família no município estão sendo amparadas pelos familiares. Contudo, quem não tem família, está sendo colocado em um hotel”, afirma Sandra Pereira, secretária de Assistência Social.

Comentários