Policia

Passageira chuta porta de carro e é agredida por motorista de aplicativo em Birigui

Caso foi registrado em Birigui (SP), na tarde da última terça-feira (27). Mulher e homem procuraram a Polícia Civil para apresentar as versões deles sobre a confusão.

Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Uma câmera de segurança flagrou um motorista de aplicativo agredindo uma passageira de 47 anos com socos no rosto, na Rua Bento da Cruz, em Birigui (SP), na tarde da última terça-feira (27). O caso foi registrado como lesão corporal.

No vídeo, é possível ver o momento em que a mulher desceu do carro. Ela se afastou do veículo, mas foi chamada pelo condutor e se aproximou novamente.

Depois de os dois conversarem, a mulher chutou a porta do veículo. O motorista desceu do veículo e partiu para cima da passageira, que pegou o celular e começou a filmar.

Em seguida, o homem agrediu a mulher com um soco no rosto, segurou-a pelo pescoço, começou a empurrá-la e a golpeou novamente. No meio da confusão, a passageira encostou em uma moto e derrubou, sem querer, outras três que estavam estacionadas.

Em determinado momento, o celular da mulher caiu no chão, e o homem, novamente, agrediu-a com um soco no rosto. Ela levou a mão ao rosto, aparentando sentir dor, e outras pessoas que presenciaram a confusão se aproximaram.

Com parte da camiseta rasgada, o motorista de aplicativo entrou no veículo e foi embora. Moradores se aproximaram novamente para socorrer a vítima e começaram a levantar as motos.

Investigação

Depois de ser agredida, a passageira chamou a Polícia Militar e compareceu à delegacia de Birigui. Um boletim de ocorrência, no qual o homem e a mulher figuram como vítima e autor, foi registrado por lesão corporal.

De acordo com o B.O., a mulher alegou que solicitou uma corrida até uma farmácia, desceu do carro ao chegar ao destino e foi questionada pelo motorista sobre os motivos de ter batido a porta.

Ela também afirmou que, depois de se aproximar, o homem desceu do carro e começou a agredi-la com socos no rosto e na cabeça, além de ter arranhado o rosto do motorista de aplicativo para tentar evitar as agressões.

Antes de a passageira procurar a Polícia Civil, o rapaz tinha ido à delegacia para apresentar a versão dele sobre os fatos. Ele chegou com a camiseta rasgada, diversos arranhões pelo corpo e sangrando.

Segundo o boletim de ocorrência, o motorista disse que foi contratado para fazer uma corrida, mas, ao chegar ao destino, discutiu com a passageira por conta da forma como a mulher bateu a porta e começou a ser agredido, sendo necessário se defender.

Comentários