Policia

Pais denunciam à Polícia vídeos que estimulam crianças a ‘adorar satanás’

“Se alguém perguntar por que vocês fizeram isso, vão responder: ‘Pela glória de Satã, é claro!'”, diz o homem. Perfil tem 200 mil seguidores

Pais denunciam à Polícia vídeos que estimulam crianças a ‘adorar satanás’ Pais denunciam à Polícia vídeos que estimulam crianças a ‘adorar satanás’

 

Vídeos que circulam nas redes sociais de famílias brasilienses são monitorados pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Nas imagens, um homem utiliza filtro que simula a personagem Elsa, do desenho animado Frozen, da Walt Disney. Seria um conteúdo infantil, não fosse a mensagem que o autor traz. Entre outras orientações, a heroína deturpada sugere que as crianças “adorem satanás”.

A gravação, feita por meio do aplicativo TikTok e compartilhada no Instagram por um youtuber de São Paulo, beira a prática de crime, segundo investigadores da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC). Com linguagem infantil e voz anasalada, o autor do vídeo leva poucos segundos para passar a mensagem. “Oi, crianças! Sou eu, a Elsa. Hoje vou ensinar a vocês a fazerem uma arte muito bonita na casa de vocês. Vamos aprender?”, diz o homem.

Na mesma gravação, a “Elsa desvirtuada” continua. “Para isso, vamos precisar de canetinha e molho de tomate. Com a canetinha, vocês vão desenhar várias estrelas como essas (pentagramas que simbolizam a marca da besta) nas paredes da casa de vocês. Vocês puderam perceber que a pontinha tá virada pra baixo? E, com o molho de tomate, vocês vão contornar o desenho. Se alguém perguntar por que vocês fizeram isso, vão responder: ‘pela glória de Satã, é claro!’”, diz. (Metrópoles)

Conteúdo negativo

Segundo o delegado-chefe da DRCC, Giancarlos Zuliane, a corporação teve conhecimento sobre o compartilhamento dos vídeos nas redes sociais durante troca de informações com a Polícia Civil paulista. “Existem apurações que estão em andamento, apesar de nós termos acompanhado a disseminação desse conteúdo”, explicou o delegado.

O CHEFE DA DRCC DESTACOU QUE O AUTOR DOS VÍDEOS É UM YOUTUBER QUE POSTOU OS VÍDEOS EM SEU PERFIL NO INSTAGRAM. “OS VÍDEOS SÃO DIFERENTES DO PATETA, QUE ESTIMULAVA O SUICÍDIO E A AUTOMUTILAÇÃO. ISSO NÃO OCORRE COM A ELSA. NO ENTANTO, O VÍDEO BEIRA A PRÁTICA DE DELITOS, PRINCIPALMENTE NO QUE DIZ RESPEITO À APOLOGIA DE CRIMES. COM CERTEZA, É UM PÉSSIMO CONTEÚDO, QUE NENHUMA REDE SOCIAL GOSTARIA DE HOSPEDAR”, AFIRMOU ZULIANE.

O Metrópoles apurou que o autor dos vídeos registrou ocorrências policiais em São Paulo, após sofrer ameaças de morte, em razão da disseminação das imagens. A reportagem procurou o TikTok para saber se a conta dele será removida. A matéria será atualizada tão logo a empresa se manifeste.

Comentários