Auriflama e General Salgado

Pesquisadores descobrem nova espécie do crocodilo na região de General Salgado

Pesquisadores da Unesp e da USP descobrem nova espécie de crocodilo que viveu na região de General Salgado há 80 milhões de anos. Estudo sobre fóssil pré-histórico foi publicado em revista internacional

Pesquisador Juan Vitor Ruiz observa o fósseis da mandíbula e do crânio do crocodilo - Arquivo Pessoal Pesquisador Juan Vitor Ruiz observa o fósseis da mandíbula e do crânio do crocodilo - Arquivo Pessoal

Um crocodilo bem diferente do que estamos acostumados a ver. Com aproximadamente 80 centímetros e caminhar parecido com o de um cão. Há 80 milhões de anos, eram eles que habitavam a região de General Salgado disputando espaço com outros crocodilos e até dinossauros. Um estudo detalhando o novo fóssil regional foi publicado nesta semana na revista internacional de paleontologia "Journal of Systematic Palaeontology".

A descoberta da nova espécie, nomeada de Caipirasuchus attenboroughi (literalmente "crocodilo caipira de Attenborough"), foi fruto de um projeto envolvendo pesquisadores da Unesp de Rio Preto, de Ilha Solteira e da USP de Ribeirão Preto. "É a quinta espécie de Caipirasuchus descrita no mundo, e seu nome específico faz referência ao naturalista britânico David Attenborough, famoso mundialmente pelos seus excelentes documentários", explicou o biólogo e paleontólogo Juan Vitor Ruiz, que liderou a pesquisa.

O fóssil que pertence a parte do crânio e das mandíbulas do bicho foi encontrado em 2016 durante escavações em um barranco às margens da rodovia Eliéser Montenegro Magalhães (SP-463), no trecho entre Auriflama e General Salgado. Após a coleta, os fragmentos foram levados para o Laboratório de Paleontologia da Unesp para serem analisados. Durante meses, sete pesquisadores estudaram o fóssil de aproximadamente oito centímetros chegando à conclusão de que se tratava de uma nova espécie de crocodyliforme herbívoro.

"A nova espécie possui importância para a paleontologia brasileira, expandindo o que sabíamos sobre a distribuição espacial e temporal desses crocodilos. Sempre que pensamos em paleontologia, nos vem dinossauros na cabeça. A região de General Salgado, há 75 milhões de anos, no entanto, era a terra dos crocodilos, com mais espécies descritas do que qualquer outro lugar do mundo na mesma época. Existiam formas pequenas e herbívoras, grandes e carnívoras", explicou Juan.

Segundo o estudo, o "crocodilo caipira" de General Salgado mais lembrava um lagarto gigante do que os atuais crocodilos. Além disso, sua alimentação era baseada na vegetação encontrada na região. "Os dentes nos permite chegar a essa conclusão do que eles se alimentavam", explicou o paleontólogo. Formação dos dentes que também foi decisiva para os pesquisadores conseguirem classificar a nova espécie dos Caipirasuchus.

A região de General Salgado é conhecida mundialmente pelos registros de esqueletos completos e diversidade de formas de crocodilos. Os crocodyliformes, como são conhecidos cientificamente, ocuparam diversos nichos ecológicos durante o período Cretáceo. A Bacia Bauru reúne uma das faunas mais ricas desse grupo. Já na região de Uchoa e Ibirá são comuns o encontro de elementos isolados dos crocodyliformes, como dentes.

  1.  
  2.  

-

Desenho mostra como seria a cabeça do crocodilo pesquisado por Juan; abaixo representação de como eram animais da mesma família que a dele, a caipirasuchus

Desenho mostra como seria a cabeça do crocodilo pesquisado por Juan; abaixo representação de como eram animais da mesma família que a dele, a caipirasuchus - Picasa

Nova espécie

 

  • Gênero - Caipirasuchus
  • Espécie - Caipirasuchus attenboroughi
  • Idade: 80 milhões de anos
  • Onde viveu: segundo os pesquisadores, na região de General Salgado
  • Comprimento: cerca de 80 centímetros
  • Tipo de alimentação: o crocodilo se alimentava de plantas

​Por: Diário da Região/ Rone Carvalho

 

Comentários