Futebol

São Paulo perde do Novorizontino e sofre a 1ª derrota sob o comando de Crespo

Com o resultado, o São Paulo pode perder a liderança do Grupo B para a Ferroviária

Novorizontino marca no fim, e Crespo conhece a sua 1ª derrota no comando do São Paulo. (Foto: Célio Messias / Estadão Conteúdo) Novorizontino marca no fim, e Crespo conhece a sua 1ª derrota no comando do São Paulo. (Foto: Célio Messias / Estadão Conteúdo)

O São Paulo sofreu a primeira derrota sob o comando de Hernán Crespo neste sábado. Diante do Novorizontino fora de casa, a equipe não teve o mesmo ímpeto na criação como aconteceu nos dois jogos anteriores, em que goleou Inter de Limeira e Santos, e acabou sendo derrotada por 2 a 1, no estádio Jorge Ismael de Biase.

Com o resultado, o São Paulo pode perder a liderança do Grupo B para a Ferroviária, que enfrenta o Palmeiras neste domingo - o alviverde será o adversário do tricolor paulista na próxima rodada. O Novorizontino, por sua vez, conquista a primeira vitória no torneio e chega a cinco pontos no Grupo C, atrás de Red Bull Bragantino e Ituano, mas é o único da chave que já jogou na rodada.

O jogo começou sob forte calor. O Novorizontino tentou se impor e chegou a finalizar com certo perigo no começo, mas logo o São Paulo conseguiu equilibrar as ações. Contudo, a alta temperatura cobrou seu preço e ambas as equipes acabaram diminuindo o ritmo, levando pouco perigo às metas defendidas por Volpi e Giovanni. Nas melhores oportunidades, Pablo preferiu simular um pênalti em vez de finalizar e Rodrigo Nestor cruzou da direita, ninguém completou e Reinaldo tentou cruzar mais uma vez na esquerda, mas a zaga rebateu para escanteio.

Depois da parada técnica, a toada seguiu parecida: o São Paulo tinha a posse de bola, mas pouco conseguia ameaçar. O castigo chegou nos minutos finais do primeiro tempo. Após boa troca de passes, Cléo Silva finalizou e Volpi espalmou. Jenison disputou com Bruno Alves e o zagueiro do São Paulo tocou na bola, que sobrou para o mesmo Cléo Silva conferir. O VAR confirmou que a bola veio do defensor tricolor, tornando o gol legal.

Punido pela lentidão na saída de bola na primeira etapa, restou ao São Paulo tentar reverter o prejuízo. Crespo colocou Rojas, mudando o esquema tático para um 4-3-3 e foi premiado: o atacante equatoriano empatou logo no início. O atacante, que chegou a ficar dois anos parado por conta de lesões, marcou pela segunda vez em quatro jogos no Campeonato Paulista e vai demonstrando merecer o voto de confiança do clube, que renovou o contrato com ele antes do início do Paulista.

Após o gol, o São Paulo diminuiu a pressão e voltou a ter uma criação de jogadas mais lenta. O Novorizontino sentiu o momento e voltou a levar perigo, e Volpi defendeu finalizações de Jenison, Cleo Silva e Murilo Queiroz. Aparentando estar mais inteiro fisicamente, o time do interior aproveitou um erro de Reinaldo, que tentou recuar e acabou dando uma assistência para Guilherme Queiroz, que bateu forte mas em cima de Volpi, que aceitou. No final, os jogadores tricolores ainda reclamaram de um pênalti não marcado de Giovanni em Luciano.

Comentários